Busca

Enviar para um amigo

Publicações

Discurso de posse da nova Diretoria do Instituto dos Magistrados do Brasil – Triênio 2013-2016

POSSE COMO PRIMEIRO VICE-PRESIDENTE DO INSTITUTO DOS MAGISTRADOS DO BRASIL (IMB) 

ATO SOLENE DE DIPLOMAÇÃO DA NOVA DIRETORIA DO INSTITUTO DOS MAGISTRADOS DO BRASIL (IMB)

(TRIÊNIO 2013-2016)

 

Dia 16 de abril de 2013 – 18 horas

Antigo Palácio da Justiça (Salão do Museu da Justiça)

 

Permita, Senhor Presidente Desembargador Roberto Guimarães, que em Vossa Excelência cumprimente a todos os que comparecem nesta cerimônia de diplomação dos novos dirigentes do Instituto dos Magistrados do Brasil.

 

Falo em nome da Diretoria, escolhido que fui não pela precedência do mérito, muito menos do saber ou da eloquência, mas certamente pela deferência dos demais pelo meu retorno à função de Vice-Presidente que ocupei há mais de vinte anos, na Diretoria então capitaneada pela estimada Maria Inês da Penha Gaspar.

 

Vossa Excelência, Senhor Presidente, trouxe a sua experiência de diversas funções associativas para compor a Diretoria com integrantes dos mais diversos Tribunais do País, assim adimplindo o caráter nacional da Instituição.

 

Roberto Guimarães, nascido em Cabo Frio, eu o conheci quando éramos serventuários. Estudou Teologia e fez o curso de Direito na Universidade Federal Fluminense. Depois foi Defensor Público até ingressar na Magistratura de carreira em 30 de janeiro de 1987.

 

Trilhou diversas comarcas e muitos Juízos, como é o comum para a carreira da Magistratura.

 

Professor de Direito, recebeu diversas distinções de diversas entidades, as quais me dispenso aqui de referir, por amor à brevidade.

 

Mas pelo seu amor, faço necessária proclamação de que o nosso Presidente é casado com Maria de Assis Guimarães, também antiga serventuária, e é pai do Roberto e da Jussara, nossa colega na Magistratura.

 

Somos todos Juízes e aqui comparecemos contritos e genuflexos pelo profundo respeito ao Instituto dos Magistrados do Brasil, a sua história de longos e profícuos anos de trabalho pela cultura do Brasil.

 

A cultura é o centro de nossa atuação, a consequência desejada do nosso companheirismo e solidariedade, a convergência de nossos ideais.

 

Sociólogo de renome internacional que ocupou a máxima curul de nosso País chegou a dizer que cultura é tudo.

 

Contudo, André Malraux disse que cultura é o que fica depois de se esquecer tudo o que foi aprendido.

 

 E disse mais: a cultura, sob todas as formas de arte, de amor e de pensamento, durante milênios capacitou o homem a ser menos escravizado.

 

A cultura liberta.

 

E a judicatura nada mais é do que a constante libertação do jurisdicionado em face das forças econômicas, políticas e sociais que restringem o seu desenvolvimento, a sua história, a sua caminhada nestas instâncias terrenas onde todos temos o dever de cumprir as funções que nos deu o Criador, que nos fez a Sua imagem e semelhança.

 

Entre todos os que assumem suas funções, Senhor Presidente, não devo, não quero e não posso deixar de prestar merecida e especial homenagem a dois grandes combatentes, o nosso primeiro Presidente, mestre Eduardo Mayr, e também a Edvaldo Pereira de Moura, que traz desde Picos, no Piauí, a certeza do triunfo dos que resistem tenaz e gloriosamente quando sopram os ventos das dificuldades.

 

Mas advirto: todos nós, talvez com a exceção do Primeiro Vice-Presidente, todos temos histórias ricas e profícuas na construção da Magistratura nesta passagem de séculos.

 

O Instituto dos Magistrados do Brasil foi fundado em 12 de abril de 1979 por juízes da Primeira Instância no Rio de Janeiro com o ideal de uma Instituição que pudesse ser o fórum de debates e de cultura, pugnando por manter inalterável o prestígio do Poder Judiciário, a autoridade de seus membros e difundir o amor e o respeito à Justiça e ao Direito.

 

 O núcleo inicial do IMB contou com a participação dos magistrados Alberto Craveiro de Almeida, Antônio de Oliveira Tavares Paes, Eduardo Mayr, Eduardo Sócrates Castanheira Sarmento e Luiz de Souza Gouvêa, reunindo-se em uma sala cedida graciosamente pelo segundo e quinto nominados, na Av. Rio Branco, nº 156, sala 3.327, no Edifício Avenida Central, no Centro do Rio de Janeiro.

 

 Os seus fundadores imaginavam constituir um Instituto que pudesse ser um fórum de debates e de cultura, escolhendo como lema de trabalho - O IMB será o que seus associados fizerem dele -, afirmação que diz bem da democracia e da participação que pretendiam imprimir ao novo Instituto.

 

Nos debates preliminares, que depois se consolidaram no Estatuto Social, cuidou-se de destacar o caráter associativo da nova Instituição, que se propunha trabalhar em permanente colaboração com as demais associações de classe dos Magistrados, especialmente no que diz respeito ao apoio e à gama de serviços que seriam colocados à disposição dos associados, inclusive com a publicação de obras e trabalhos jurídicos.

 

O primeiro presidente do IMB foi o Professor Eduardo Mayr, sendo sucedido por Geraldo Magela Martins da Rocha, Eduardo Sócrates Castanheiro Sarmento, Carmine Antônio Savino Filho, Maria Inês da Penha Gaspar, Pedro José Alexandre Arruda Pinto de França, Jorge Uchôa de Mendonça e agora por Roberto Guimarães.

 

É certo que não faltaram mãos operosas.

 

Alyrio Cavalieri, que há pouco nos deixou, há de ser destacado por seu incondicional e inexcedível entusiasmo, pelo que recebeu o título de primeiro sócio honorário do IMB, o Desembargador José Joaquim Fonseca Passos, e seus antecessores, Ney Palmeiro e Sampaio Lacerda.

 

Em pouco tempo o IMB se consolidou.

 

Durante esses anos, o Instituto promoveu inúmeros encontros culturais, realizou congressos, seminários, debates e cursos com temas jurídicos, participou do lançamento de diversas publicações como o livro Direito Concreto, uma coletânea de sentenças de primeiro grau de magistrados associados, além de dois volumes do celebrado livro de poesias A Toga e a Lira. Instituiu concursos e prêmios, organizou exposições e intercâmbios internacionais com o objetivo de estimular o aperfeiçoamento de seus associados, entre outras ações.

 

A judicatura humana é árdua, complexa, tormentosa, porque nos faltam as qualidades do Juiz Supremo que nos julgará, como lembra Mateus, cap. XVI, com a mesma medida com que julgamos.

 

A Humanidade da judicatura é muito bem expressa nos versos de José Eustáquio Cardoso:

 

Minhas mãos são pequenas,

 

iguais às tuas.

 

Não vertas nelas teu sangue,

 

Elas não poderão contê-lo.

 

Os meus olhos têm lagrimas,

 

Como os teus.

 

Não lhes ponhas à frente teu desespero,

 

Que ele certamente se afogará.

 

Tua fome e tua sede

 

Não se aplacarão em minha sentença.

 

Ela é a palavra rouca de um homem,

 

Não é a verdade de Deus.

 

E, no entanto, vem a mim

 

E chora em meu ombro tuas lágrimas.

 

E tu, também, vem a mim!

 

Recosta a cabeça neste outro,

 

Conta-lhe a tua desdita

 

E recebe este igual afago.

 

- Mas, meu Deus!

 

Por que hei de beber deste cálice?

 

Meus ombros não suportam o mundo.

 

Ele pesa muitíssimo mais

 

Que a mão de uma criança...

 

Sim, eu sei que tenho dois ombros.

 

- São duas partes de mim.

 

- Mas, meu Deus!

 

Eu tenho... um só coração! ...

 

Muito obrigado!

 

DIRETORIA DO IMB

Desembargador ROBERTO GUIMARÃES

Presidente

 

1º Vice-Presidente: Desembargador Nagib Slaibi Filho (RJ)

 

2º Vice-Presidente: Desembargador Claudio Brandão de Oliveira (RJ)

 

3º Vice-Presidente: Desembargador Carlos Fernando Mathias de Souza (DF)

 

Membros Efetivos do Conselho Fiscal:

Presidente: Desembargador José Lisboa da Gama Malcher (RJ)

 

Secretário: Desembargador José Roberto Lagranha Távora (RJ)

 

Vogal: Desembargador Custódio de Barros Tostes

 

Membros Suplentes do Conselho Fiscal:

Desembargador João Ziraldo Maia (RJ)

 

Desembargador Edivaldo Pereira de Moura (PI)

Juiz Ricardo Braga Monte Serrat (SP)

 

Desembargador BERNARDINO MACHADO LEITUGA

Secretário-Geral

 

Desembargador ROBERTO DE SOUZA CORTES

1º Secretário-Adjunto

 

Desembargador EGAS MONIZ BARRETO DE ARAGÃO DÁQUER

2º Secretário-Adjunto

 

Desembargador FÁBIO DUTRA

1º Tesoureiro

 

Juiz de Direito RICARDO ALBERTO PEREIRA

 

2º Tesoureiro

 

Desembargador ROBERTO DE SOUZA CORTES

Presidente do Conselho Editorial

 

Desembargador NEWTON PAULO AZEREDO DA SILVEIRA

1º Vice-Presidente do Conselho Editorial

 

Desembargador ADRIANO CELSO GUIMARÃES

2º Vice-Presidente do Conselho Editorial

 

Desembargadora REGINA LÚCIA PASSOS

Secretária do Conselho Editorial

 

Desembargador CAIRO ÍTALO FRANÇA DAVID

Membro do Conselho Editorial

 

Desembargador ANTONIO JOSÉ FERREIRA CARVAHO

Membro do Conselho Editorial

 

Juíza de Direito IVONE FERREIRA CAETANO

Membro do Conselho Editorial

 

Juiz de Direito CARLO ARTUR BASÍLICO

Membro do Conselho Editorial

 

Desembargador SYLVIO CAPANEMA DE SOUZA

Diretoria Cultural

 

Desembargador EDUARDO MAYR

Diretoria Literária

 

Desembargador MARCOS ALCINO DE AZEVEDO TORRES

Diretoria de Estudos Especiais

 

Juiz Auditor EDMUNDO FRANCA DE OLIVEIRA

Diretoria de Integração Judiciária

 

Desembargador ROBERTO LUIS FELINTO DE OLIVEIRA

Diretoria de Relações Interestaduais

 

Desembargador ANTÔNIO JOSÉ FERREIRA CARVALHO

Diretoria de Relações de Comunicação

 

Juíza de Direito RENATA GIL DE ALCANTARA VIDEIRA

Diretoria de Coordenação Social

 

Juiz de Direito ALEXANDRE CHINI NETO

Diretoria de Relações Acadêmicas

 

Desembargador GUARACY DE CAMPOS VIANNA

Diretoria de Cursos e Conclaves

 

Juiz de Direito CARLOS SERGIO DOS SANTOS SARAIVA

Diretoria Artística

 

Juíza de Direito KATIA CRISTINA NASCENTES TORRES

Diretoria de Turismo

 

Juiz de Direito PEDRO ROBERTO TONNERA

Diretoria de Informática

 

Desembargador LUIZ FELIPE DA SILVA HADDAD

Diretoria de Aposentados e Pensionistas

 

Juiz de Direito ULYSSES MONTEIRO FERREIRA

Adjunto da Diretoria de Aposentados e Pensionistas

 

Publicações

Discuros

Readmore..

Discuros

Nagib Slaibi Filho, Maria Cristina Barros Gutiérrez Slaibi, José França Conti, e M....

Revista Jurídica - Das Garantias Locatícias

Readmore..

Revista Jurídica - Das Garantias Locatícias

Nagib Slaibi Filho

Direito & Justiça Social

Readmore..

Direito & Justiça Social

Coordenador: Thiago Ferreira Cardoso Neves. Nagib Slaibi Filho é um dos colaboradores

 ....

Direito Fundamental à Tutela Cautelar

Readmore..

Direito Fundamental à Tutela Cautelar

Nagib Slaibi Filho

 

 

Estudos: Direito Público

Readmore..

Estudos: Direito Público

 

Homenagem ao Ministro Carlos Mário da Silva Velloso

 

 

Vocabulário Jurídico

Readmore..

Vocabulário Jurídico

Atualizado por Nagib Slaibi Filho

juntamente com Gláucia Carvalho

 

Vocabulário Jurídico

Readmore..

Vocabulário Jurídico

De Plácido e Silva 

Atualizadores: Nagib Slaibi Filho e Gláucia Carvalho

....

Vocabulário Jurídico Conciso

Readmore..

Vocabulário Jurídico Conciso

Atualizadores: Nagib Slaibi Filho e Gláucia Carvalho                 

Sentença Cível Fundamentos e técnica

Readmore..

Sentença Cível Fundamentos e técnica

Nagib Slaibi Filho e Romar Navarro de Sá

Comentários à Nova Lei do Inquilinato

Readmore..

Comentários à Nova Lei do Inquilinato

Nagib Slaibi Filho

Comentários à Lei do Inquilinato

Readmore..

Comentários à Lei do Inquilinato

Nagib Slaibi Filho e Romar Navarro de Sá

Direito Constitucional

Readmore..

Direito Constitucional

Nagib Slaibi Filho

Direito Constitucional

Readmore..

Direito Constitucional

Nagib Slaibi Filho

A Constituição e o Currículo das Escolas Judiciais – Ênfase na formação       humanística e nos estudos interdisciplinares

Readmore..

A Constituição e o Currículo das Escolas Judiciais – Ênfase na formação humanística e nos estudos interdisciplinares

Nagib Slaibi Filho

Comentários à Constituição Federal de 1988

Readmore..

Comentários à Constituição Federal de 1988

Coords.: Paulo Bonavides, Jorge Miranda e Walber de Moura Agra

Neoconstitucionalismo

Readmore..

Neoconstitucionalismo

Coords.: Regina Quaresma, Maria Lúcia de Paula Oliveira e Farlei Martins Riccio de Oliv....

A constituição consolidada críticas e desafios

Readmore..

A constituição consolidada críticas e desafios

Coordenador: Marcelo Alkmim 

Colaborador: Nagib Slaibi Filho

Dicionário Jurídico

Readmore..

Dicionário Jurídico

De Plácido e Silva 

Atualizadores: Nagib Slaibi Filho e Gláucia Carvalho 

Manual do Conciliador e do Juiz Leigo

Readmore..

Manual do Conciliador e do Juiz Leigo

 Luiz Cláudio Silva, Nagib Slaibi Filho e William Douglas

Responsabilidade Civil Estudos e Depoimentos no Centenário do Nascimento de José de Aguiar Dias (1096-2006)

Readmore..

Responsabilidade Civil Estudos e Depoimentos no Centenário do Nascimento de José de Aguiar Dias (1096-2006)

Coordenadores: Nagib Slaibi Filho e Sergio Couto

Comentários aos Verbetes Sumulares do TJRJ

Readmore..

Comentários aos Verbetes Sumulares do TJRJ

Coordenação: Des.Humberto de Mendonça Manes-Presidente da Comissão de Jurisprudênci....

Reforma da Justiça

Readmore..

Reforma da Justiça

Nagib Slaibi Filho 

Direito Constitucional Brasileiro

Readmore..

Direito Constitucional Brasileiro

Coordenadoras: Regina Quaresma e Maria Lúcia de Paula Oliveira

Revista Forense Comemorativa

Readmore..

Revista Forense Comemorativa

Comentários ao Código Civil Brasileiro

Readmore..

Comentários ao Código Civil Brasileiro

Nagib Slaibi Filho

Responsabilidade civil e o fato social no século xxi

Readmore..

Responsabilidade civil e o fato social no século xxi

Coordenadores: Antonio Couto, Nagib Slaibi Filho e Geraldo Magela Alves

Manual do Condôminio

Readmore..

Manual do Condôminio

Nagib Slaibi Filho

Ação Popular Mandatória

Readmore..

Ação Popular Mandatória

Nagib Slaibi Filho

Comentarios à Legislação Federal Aplicável às Pessoas Portadoras de Deficiência (Colaborador)

Readmore..

Comentarios à Legislação Federal Aplicável às Pessoas Portadoras de Deficiência (Colaborador)

Comentários ao Estatuto da Criança e do Adolescente

Readmore..

Comentários ao Estatuto da Criança e do Adolescente




HP LaserJet 4200 - an excellent compromise for you

Hewlett-Packards LaserJet 4200n is one of the more basic of the company"s monochrome laser printers for busy or medium-size offices. It has the same engine and print resolution as its siblings but with 16MB of additional memory over the 4200 base model and an internal print server. While it produces impressive print quality and mostly fast speeds, however, its mixed text/graphics printing is agonizingly slow. The design of its multilanguage user guide also makes even simple processes challenging to follow. Still, small departments or businesses on a budget will appreciate the 4200n fast and accurate text production. more..
HP Officejet 6500A | HP Deskjet 6980 | HP Photosmart C4680 | HP LaserJet 2300